A EQUIPE DO FC08 DESEJA A TODOS...
UM PRÓSPERO ANO NOVO!!

domingo, 27 de julho de 2008

PRECISA-SE DE ATACANTES

Ibson e Túlio vão atrás da bola sendo observado por Maxi Biancucchi
Foto: O Globo

Torcedores do Mais Querido do Brasil!

O Flamengo colocará amanhã na entrada da Gávea a placa de “precisa-se de atacantes”. No clássico contra o Botafogo, em um Maracanã repleto de rubro-negros e uma minoria de alvinegros, o time do Mengão perdeu um caminhão de gols. Obina, o xodó da torcida foi o que mais teve chances de marcar, mas desperdiçou todas as oportunidades levando à loucura a torcida que não teve piedade e o vaiou no segundo tempo após ele ser substituído por Paulo Sérgio. A seca dos atacantes é tamanha, que até o sumido Paulo Sérgio foi relacionado para a partida e entrou no fim. Éder entrou na vaga do "maratonista" Maxi Biancucchi, mas na única chance que teve, colocou a bola pela linha de fundo, após o goleiro Castillo deixar a meta.

Os laterais não estiveram tão exuberantes pela forte marcação, o meio-campo precisa de um homem de ligação e o Jaílton está merecendo ser barrado novamente.

O primeiro tempo foi totalmente dominado pelo Flamengo. Aos 13 minutos a primeira chance. Juan cruzou para a área, Fábio Luciano desviou de voleio e Ibson livre na área chutou fraco, facilitando a defesa do goleiro botafoguense. O Mengão envolvia o Botafogo com bela troca de passes, e o “baixolinha” Maxi era alvo de pontapés.

Aos 27, em mais uma boa trama, o Flamengo chegou com perigo. Maxi tocou para Obina na área, o Anjo Negro rolou de calcanhar para Ibson e o meio-campo finalizou de forma bisonha, nas mãos de Castillo.

No fim do primeiro tempo, Obina mostrou de forma parcial que vinha para decidir o jejum de um centroavante. Aos 47 minutos, o baiano recebeu belo passe de frente para o gol, driblou o goleiro uruguaio e finalizou de esquerda, mas Renato Silva tirou o gol com um carrinho salvador em cima da linha.

No intervalo, com a cobrança da pequena torcida do Botafogo, Ney “Fraco” colocou Lúcio Flávio, barrado para a entrada de Jorge Henrique no inicio do jogo. A equipe de General Severiano voltou com uma forma mais ofensiva e pressionou o Flamengo.

Aos 13 minutos, Jorge Henrique driblou o goleiro Diego dentro da área e chutou para o gol, mas Fábio Luciano interceptou e manteve o placar inalterado. Aos 14, o nosso “goleiro de futebol de botão” fez uma defesa espetacular na cabeçada à queima-roupa de Jorge Henrique.

O Flamengo só chegou na meta alvinegra aos 30 minutos. Kléberson que acabara de entrar cruzou da esquerda e Obina cabeceou com estilo para fora. Aos 34 minutos, após uma bola perdida no meio-campo por Ibson que prendeu demais, Wellington Paulista arriscou de fora da área e carimbou a trave.

Aos 42 minutos, a última chance do Flamengo com Juan na pequena área, mas a bola foi pela linha de fundo e a partida terminou 0 a 0.

Estamos aguardando a chegada de Felipe e de um atacante de nível. Vandinho não! Esse é mais um jogador de equipe pequena, já basta o Souza com sua banca de artilheiro do Campeonato Brasileiro de 2006.

Na próxima rodada, quarta-feira, o Flamengo vai até o Palestra Itália encarar o Palmeiras.


FLAMENGO 0 x 0 BOTAFOGO
Flamengo: Diego (6.5), Leo Moura (6.0), Fábio Luciano (6.5), Ronaldo Angelim (6.0) e Juan (7.0); Jailton (5.0), Cristian (5.5), Jônatas (5.5), (Kleberson - 6.0) e Ibson (5.5); Maxi (6.0) (Éder - 5.5) e Obina (5.5) (Paulo Sérgio - sem nota). Técnico: Caio Júnio (6.0)

Botafogo: Castillo, Alessandro, Renato Silva, André Luis e Triguinho; Túlio (Gil), Diguinho, Zé Carlos (Lucio Flavio) e Carlos Alberto; Jorge Henrique e Wellington Paulista. Técnico: Ney Franco

Cartões amarelos: Triguinho, Jorge Henrique (BOT); Obina, Cristian (FLA)
Público: 35.915 pagantes.
Renda: R$ 586.731,00
Estádio: Maracanã.

Data: 27/07/2008.
Árbitro: Sálvio Spínola Fagundes Filho.
Auxiliares: Ricardo Maurício de Almeida e Ediney Guerreiro Mascarenhas

Nenhum comentário: