A EQUIPE DO FC08 DESEJA A TODOS...
UM PRÓSPERO ANO NOVO!!

domingo, 30 de novembro de 2008

Despedida amarga

Jorge Henrique tenta se livrar da marcação
Foto: O Globo

Torcedores do Glorioso,

Sem mais pretenções há muito tempo no campeonato, o fogão recebeu o Figueirense no Engenhão, última partida do glorioso no estádio mais moderno do Brasil. A vitória alvinegra poderia aliviar um pouco a situação do Vasco que luta desesperadamente para não cair. Outra vez o fogão prejudicou seu adversário ao ser derrotado por 3 a 1, o lado bom da derrota, se é que houve, podemos dizer que foi o gol de Alexsandro, o primeiro com a camisa do Botafogo.

A partida começou com o Glorioso ditando o ritmo da partida, o que já era esperado. Com um público muito abaixo de suas tradições, o que também era esperado, o Botafogo só tentou mostrar quem manda no Engenhão aos 24 minutos, Lucas Silva pegou mal na bola e no rebote Jorge Henrique perdeu duas oportunidades.

Os dois times pareciam estar felizes com o resultado, a ressaca antecipada do Botafogo estava contagiando os jogadores do Figueirense que pouco tentavam atacar. Enquanto isso o fogão só chegava aproveitando diversos espaços na defesa rival, mas Zárate perdeu oportunidades incríveis. O fraco primeiro tempo acabou com outra oportunidade desperdiçada pelo gordinho argentino.

O segundo tempo começou e ninguém sabia o que esperar, mas as broncas do técnico Pintado surtiram efeito aos sete minutos. Após um chute cruzado, Diogo se esticou todo para empurar a redonda e fazer o primeiro dos catarinenses. O que estava difícil ficou pior quando Jairo aproveitou o rebote da trave e fez o segundo as 11. Com dois gols em um pouco mais de 10 minutos de bola rolando o Botafogo se perdeu.

Os lances que davam certo no primeiro tempo saiam errado no segundo, a defesa do Figueira se arrumou e não permitia os espaços bobos da primeira etapa e o torcedor, é claro, perdeu a cabeça com o time. O lateral Triguinho foi o mais vaiado e quando foi substituido saiu lentamente do campo (quem ouviu a rádio manchete sabe o que eu falei sobre o Triguinho, mas a diretoria do Botafogo não me ouviu...).

O espaço que o fogão arrumou para marcar seu gol na segunda etapa foi criado por Zárate, o argentino saiu trombando com a defesa catarinense e a bola sobrou com Alexsandro que soltou a bomba e descontou. Foi apenas uma pequena reação, pois o Figueira marcou o terceiro num chute forte de Tadeu e fez o Bota amargar uma derrota na despedida do Engenhão. Na próxima partida o Botafogo encara o Palmeiras, no Parque Antártica. Em caso de derrota o Glorioso pode acabar com o sonho do Flamengo de chegar a Libertadores.

BOTAFOGO 1 X 3 FIGUEIRENSE

Local: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 30/11/2008 - 17h (de Brasília)
Árbitro: Sálvio Spínola (SP)
Auxiliares: Ednilson Corona (SP) e Emerson Augusto de Carvalho (SP)
Renda/público: R$ 29.225,00 / 3.106 pagantes
Cartões amarelos: Diogo e Alex Bruno (FIG)
GOLS: Diogo, 7'/2ºT (0-1); Jairo, 11'/2ºT (0-2); Alexandro, 22'/2ºT (1-2); Tadeu, 36'/2ºT (2-2)

BOTAFOGO: Renan; Alessandro, Emerson (Luciano Almeida, 34'/2ºT), Andre Luis e Triguinho (Alexsandro, 15'/2ºT); Leandro Guerreiro, Diguinho, Lucio Flavio e Lucas Silva; Jorge Henrique e Zárate. Técnico: Ney Franco

FIGUEIRENSE: Wilson; Alex Bruno, Bruno Perone e Leandro Carvalho (Ramon, 41'/2ºT); Anderson Luis, Diogo (Asprilla, 28'/2ºT), Marquinho, Cleiton Xavier e William Matheus; Tadeu e Rafael Coelho (Jairo, intervalo) - Técnico: Pintado

Um comentário:

Marcos "Tchôla" Rodrigues disse...

O Bota na reta final da competição não é mais o mesmo. A luta em campo deu lugar ao preenchimento dos espaços vazios. Os problemas de caixa, em minha avaliação, criaram um sentimento nos jogadores de apenas cumprir tabela. A especulação de novos e futuros contratos tirou a empolgação da galera. Lamentável essa situação, principalmente, para um ano em que sonhamos com a Libertadores.

Mas é isso...

Até 2009!