A EQUIPE DO FC08 DESEJA A TODOS...
UM PRÓSPERO ANO NOVO!!

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Apagão total

Jogando com muita desatenção e relembrando algumas atuações pífias deste Brasileirão, o Vasco foi derrotado por 4x1 pelo Atlético-MG na noite de ontem. Com o resultado, a equipe se manteve na 15ª posição, mas pode cair até para o 18º lugar com os resultados do fim de semana. O gol vascaíno foi marcado por Madson.

Disse ontem que a torcida tinha alguns motivos pra ficar confiante. O time havia parado de cometer pênaltis, ter jogadores expulsos e cometer falhas bobas. Porém, inexplicavelmente, os jogadores parecem ter esquecido como vinham jogando e voltaram aos erros que tanto comprometeram nossa campanha. A atuação de ontem no Mineirão foi horrorosa e poderíamos ter saído de Minas com uma goleada ainda maior. Essa partida não pode ser esquecida e deve servir de exemplo de como o time não deve atuar nesta reta final.

A desatenção vascaína ficou clara desde o primeiro minuto de jogo. No primeiro ataque, o Galo já podia ter marcado. Quando era atacado, o Vasco se mostrava desatento e confuso, com os zagueiros e volantes sem saber quem marcar. Não havia sobra entre os três zagueiros e o que víamos era um bando desnorteado correndo atrás dos velozes avantes atleticanos. Quando tinha a posse da bola, o Vasco era lento e sem criatividade, totalmente diferente do time incisivo que vimos nos últimos jogos. Havia um bloco entre os jogadores de defesa e os de ataque e não conseguíamos trocar meia dúzia de passes.

Aos dez minutos, o golpe que já se desenhava. Renan Oliveira tabelou com Marques, a zaga ficou assistindo e Castillo apareceu livre no segundo pau para apenas escorar para as redes. O Vasco pouco ameaçava e quando o fazia era apenas por esforço individual de um atleta, sem nenhum esboço de trabalho coletivo. Aos 31, o Galo chegou ao segundo gol, novamente em jogada de Renan Oliveira em velocidade, quando mais uma vez, a zaga vascaína apenas assistiu a jogada atleticana.

Só então o Vasco acordou. O time passou a ter um pouco mais da posse de bola e ameaçar o gol do goleiro Edson, que substituiu o lesionado Juninho. A melhor chance foi quando Leandro Amaral chutou cruzado, mas Edmundo e Rodrigo Antônio chegaram atrasados.

Pro segundo tempo, Renato tentou colocar o time mais pra frente, sacando Eduardo Luiz e colocando Leandro Bomfim. Com mais posse de bola no meio-campo, o Vasco chegou a ameaçar o gol adversário no início. Deu a impressão que poderíamos diminuir ou até chegar ao empate. Ledo engano. Aos 12, lançamento na área, Odvan não acompanhou Castillo que se antecipou ao goleiro Rafael, se chocando contra sua perna direita. Pênalti que Leandro Almeida converteu. Não deu tempo nem de respirar. Aos 16, outro pênalti e o quarto gol do Galo. O jogo estava muito parecido com o do primeiro turno e cheguei a temer pelo revide dos 6x1.

Aos 23, o Vasco descontou com Madson em cobrança de falta, onde o goleiro Edson saiu mal e a bola entrou direto. O jogo ficou morno e a possibilidade de revide dos 6x1 se esvaiu. Nos acréscimos, Leandro Amaral ainda 'coroou' sua péssima atuação chutando um pênalti na lua.

Uma goleada que reflete bem a péssima atuação do Vasco, que parece ter esquecido a garra e o bom futebol no Rio de Janeiro. Nos resta agora secar os rivais no fim de semana para não voltarmos à zona de rebaixamento. Temos dez dias para trabalhar bastante para mais um jogo decisivo contra o líder São Paulo. Se atuarmos como ontem, não temos a mínima chance. Porém se nesse período o time se conscientizar de que o espírito deve ser o dos jogos anteriores, podemos derrubar o líder, assim como fizemos em 2004 contra o Atlético-PR. Apoio da torcida podem ter certeza que não vai faltar.

O jogo foi a cara da partida do primeiro turno. Os erros do Vasco foram tão claros e evidentes, que o Atlético sequer precisou se esforçar muito para aplicar uma goleada. Eram erros de posicionamento, erros técnicos, falhas de cobertura, passes errados que geravam contra-ataques. Enfim...tudo que a torcida do Vasco viu os jogadores do Galo fazerem em São Januário, os nossos repetiram no Mineirão. Nosso adversário usou e abusou da velocidade dos seus jovens jogadores e encontrou na nossa defesa uma presa frágil. Nem mesmo o goleiro Rafael, que vinha bem, esteve seguro, não passando confiança para o time.

Nosso meio não existia e o Galo trocava passes com facilidade, como se pudesse chegar ao gol quando bem quisesse. Quando ocupamos melhor os espaços no segundo tempo, pecamos na falta de atenção e nos erros de passe, que geraram contra ataques para o Atlético. Leandro Amaral deve ter feito sua pior partida com a camisa do Vasco, errando quase tudo que tentava. Nem o baixinho Madson, com seu velocidade e garra conseguiu se sobressair no meio do apagão que atingiu o time do Vasco ontem. A impressão que dava era de que tinham esquecido de avisar aos jogadores que era jogo de Brasileirão.

Como dito no início do texto, a partida não é para ser esquecida. Ela deve servir de exemplo de como não se deve atuar. Se repetirmos o desempenho que vinhamos tendo antes do jogo de ontem, podemos conseguir os pontos necessários e nos safarmos do rebaixamento. Jogando como ontem, seríamos incapazes até de atuar em um campeonato de peladas.

Força Vascão! A guerra continua! Restam três batalhas e juntos seremos vencedores!

Saudações vascaínas a todos!

3 comentários:

Saulo disse...

O Galo jogou muito mais do que o Vasco. O time do Vasco estava perdido em campo e não esperava esse placar elástico.

Jorge Costa disse...

Quando parecia que o time estava engrenando para sair do rebaixamento,vem esta derrota humilhante para o galo e com uma péssima atuação da equipe.
Assim fica difícil!

Rodrigo Estevam disse...

Opá,

Blog ta show continue assim cara!

abraços...

Da uma passada no meu xD
www.driblenet.blogspot.com