A EQUIPE DO FC08 DESEJA A TODOS...
UM PRÓSPERO ANO NOVO!!

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Fim de ano tragicômico, só podia ser com o Botafogo

Andé Luís dá uma de árbitro e "pendura" Chandía
Foto: Globoespote.com

Torcedores do Glorioso,
Que venha 2009, pois 2008 acabou mais cedo para o fogão em questão de título num jogo com muito nervosismo, lances curiosos, engraçados, a tradicional catimba argentina e no final de tudo tristeza pela eliminação do Botafogo. Apesar de estar perdendo por 2 a 0, o Bota mostrou sua força no Engenhão e foi buscar o empate em 2 a 2 com gols de Lúcio Flávio e André Luís. O resultado não foi suficiente e sonho de conquistar outro torneio continental, ou qualquer outro título, fica para o ano que vem.

Eu resolvi assistir ao jogo vestindo a camisa do glorioso, camisa esta que deixei de vestir três minutos após o começo do jogo, com gol Angelleri numa falha grotesca de Renan. Mal sabia eu que a culpa não era do manto glorioso que agora me olhava torto sobre o sofá, o Botafogo seguia pior na partida e o Estudiantes cada vez mais próximo do segundo. Porém aquele fundo de esperança seguia tomando conta de mim e de todo o Engenhão que agora cantava o "samba da virada", a torcida gloriosa tentava colocar o Bota para cima do adversário.

A pressão da torcida sobre o Estudiantes era forte e aumentou quando Lúcio Flávio se livrou do zagueiro e bateu no cantinho de Andújar tirando tinta da trave. Apesar de todo o esforço, o glorioso encontrava uma defesa bem postada a sua frente, enquanto isso, do outro lado, o Estudiantes contava com o craque Verón que lançou para Salgueiro balançar, pela segunda vez, a rede de Renan. A torcida passou a voltar-se contra alguns jogadores do Botafogo, entre eles destacavam-se: Renan, Triguinho, Thiaguinho e Lúcio Flávio. A chuva começou a cair forte, naquele momento a única esperança era arrumar um empate para o resultado ficar menos feio.

Aos 42 minutos o primeiro lance engraçado da partida, mesmo com todos os fatores desfavoráveis, a torcida do Botafogo ainda arrumou força para fazer graça. Triguinho fez falta em Boselli e os torcedores soltaram o grito de "expulsa" pedindo o cartão vermelho para o lateral esquerdo, mas o árbitro não obedeceu e aplicou o amarelo. E logo depois, os gritos de "olé" surgiram de ambas as torcidas e só terminaram quando o primeiro tempo acabou sob vaias.

Quando o time do Botafogo tocava bola esperando o Estudiantes entrar para o segundo tempo, a torcida alvinegra começou a gritar o nome dos jogadores campeões brasileiros em 95 e é claro, o mais aplaudido foi Túlio Maravilha. Com a bola em campo foi possível perceber duas alterações importantes na equipe de Ney Franco, as saídas de Thiaguinho e Triguinho para a entrada de Lucas Silva e Luciano Almeida.

O canto que a torcida entoou ainda no intervalo parece que surtiu efeito positivo nos jogadores que estavam em campo, Lúcio Flávio honrou a camisa 10 que veste e deu passe de calcanhar para Wellington Paulista fuzilar Andújar que jogou para escanteio. Pouco tempo depois, Renato Silva, que foi muito aplaudido pela torcida, sofreu pênalti. Lúcio Flávio jogou no cantinho e descontou. Logo depois a esperança de classificação voltou. Sete minutos depois o Botafogo fez o que até o momento parecia impossível, empatou a partida. Em cobrança de escanteio a bola sobrou com André Luís que soltou a bomba no fundo do gol dos argentinos.

Mas, como tem coisas que só acontecem ao Botafogo, quem poderia virar herói se tornou vilão e o que é pior, com apoio da torcida. Carlos Alberto caiu na catimba do experiente Verón e levou amarelo e quem não tinha nada a ver com a história, André Luís, veio lá da defesa peitando o capitão do time argentino, na mesma hora o árbitro Chandía puniu o zagueirão com o amarelo, era o segundo, ele seria expulso, mas antes ia protagonizar uma cena lamentável, tomou o cartão das mãos do árbitro e aplicou o amarelo contra o juizão. A pergunta é: O árbitro vai ser suspenso pelo STJD? Essa resposta é indefinida, mas André Luís deve pegar uma pena severa.

Houve invasão de campo, a torcida gritando o nome de André Luís... Tudo que o Estudiantes queria, jogo paralizado. Até o médico do Botafogo foi expulso. E depois disso não havia mais clima para jogar bola e as equipes se limitaram a dar toque de lado e esperar o término da partida. Ainda restam cinco jogos no brasileirão e um fio de esperança na conquista de uma vaga para a Libertadores. Enquanto a vida, há esperança. Feliz 2009 com esperança de dias melhores!

BOTAFOGO 2 x 2 ESTUDIANTES (ARG)
Estádio: Engenhão
Data: 05/11/2008
Árbitro: Carlos Chandía (Chile)
Auxiliares: Cristian Julio (Chile) e Sergio Román (Chile)
Público: 13.517 pagantes / Renda: R$ 99.649
Cartões amarelos: Renato Silva, Triguinho, Andre Luis e Jorge Henrique (Botafogo); Salgueiro, Díaz, Verón e Cellay (Estudiantes).
Cartão vermelho: Andre Luis (Botafogo)
Gols: Angelleri, aos três, e Salgueiro, aos 33, no primeiro tempo; Lucio Flavio, aos 13, e Andre Luis, aos 20, no segundo tempo
BOTAFOGO: Renan, Thiaguinho (Lucas Silva), Renato Silva, Andre Luis e Triguinho (Luciano Almeida); Leandro Guerreiro, Diguinho, Lucio Flavio e Carlos Alberto; Jorge Henrique e Wellington Paulista (Fábio). Téc: Ney Franco.
ESTUDIANTES: Andújar, Angeleri, Desábato, Cellay e Díaz; Galván (Sanchez), Braña, Verón (Moreno) e Benítez; Boselli e Salgueiro (Calderón). Téc: Leonardo Astrada.

3 comentários:

Vinícius Barros disse...

Ano passado foi pior, mas cometer exatamente os mesmos erros, é inadmissível!!!

Saulo disse...

Cabe agora a diretoria fazer um bom planejamento para 2009. Colocar as coisas em ordem para que o Botafogo venha melhor para a próxima temporada.

Almirante disse...

O botafogo ao contrário do que ouvi na imprensa não fez vexame. Perder para o estudiantes de verón é algo perfeitamente aceitável. Reverter o quadro era muito dífícil mesmo, ainda mais levando gol logo de cara. Abraços!