A EQUIPE DO FC08 DESEJA A TODOS...
UM PRÓSPERO ANO NOVO!!

terça-feira, 18 de março de 2008

Do fundo do baú: América (RJ) 3 x 1 Flamengo (RJ) (1963)

No dia dezoito de Agosto de 1963, num domingo, América e Flamengo se enfrentaram pelo primeiro turno do Campeonato carioca no Estádio do Maracanã, com os americanos saindo vitoriosos pelo escore de três tentos a um. Nesse ano o Clube de Regatas do Flamengo foi o Campeão Carioca.

Principais artilheiros do campeonato carioca
Bianchini(BAN)………………......18 gols
Manuel(FLU)………………….....17 gols
Aírton(FLA)……………………....15 gols
Célio(VAS)................................15 gols
Parada (BAN)..........................13 gols
Quarentinha(BOT)..................11 gols

O Jogo

AMÉRICA(RJ) 3 x 1 FLAMENGO(RJ)
Data: 18/ 08/ 1963
Campeonato carioca
Local: São Januário
Juiz: Antonio Viug
Gols:Amorim,30/1ºT; Carlinhos,44/1ºT; Carlinhos,19/2ºT; Nelsinho,40/2ºT
AMÉRICA: Pompéia, Luciano, Wilson Santos, Sebastião Leônidas e Itamar; Sílvio e Amorim;Zezinho, Carlinhos, João Carlos e Abel/Técnico:
FLAMENGO:Mauro, Murilo ,Luís Carlos, Ananias, Vanderlei, Carlinhos, Nelsinho, Espanhol, Aírton, Dida, Osvaldo/ Técnico: Flávio Costa
Obs: Foram expulsos Itamar , Espanhol e Dida do Flamengo

O Craque: Abel

Abel Verônico da Silva Filho, ponta-esquerda rápido e driblador, nascido no bairro de Botafogo no Rio de Janeiro no dia 21 de outubro de 1941 e mudou-se para Raiz da Serra, distrito de Magé, com um ano de idade. Curiosamente, o município também revelou outro fenômeno do futebol: Garrincha, nascido no distrito vizinho, chamado Pau Grande. Essa coincidência foi determinante para que Abel tivesse sua primeira chance em um time grande.

Ex-ponta-esquerda do América/RJ (de 1961 a 1965), e do Santos (de 1965 a 1972), reside na Ponta da Praia em Santos (SP), onde trabalhou oito anos na Prefeitura como professor de futebol para garotos. Tem quatro filhos (um deles é jornalista esportivo, o excelente repórter Abel Neto da Rede Globo de Televisão) e seis netos. Dois de seus filhos, são gêmeos: Donald e Douglas.

Eles nasceram em Guadalajara, México, onde Abel jogou quatro anos pelo Atlas. Abel militou no futebol mexicano no Atlas de Guadalajara.de 1972 a 1976, quando encerrou sua brilhante carreira.

O ponta-esquerda iniciou a carreira no Estrela Futebol Clube, equipe da fábrica de pólvora pertencente ao Exército localizada em Magé. O pai era funcionário da fábrica. Aos 15 anos, acreditando em seu talento, Abel tentou teste no Flamengo. Treinou, mas não teve sorte. Sua história cruzou com a de Garrincha no ano seguinte, aos 16, quando a mãe encontrou com o ídolo de pernas tortas em uma domingueira de Raiz da Serra. Dona Nair ressaltou tanto as qualidades do filho, que Garrincha mandou que Abel o procurasse na terça-feira no Botafogo.

Dois dias depois, o ponta chegou com a irmã para ser apresentado ao técnico Marinho. Treinou um ano nas categorias de base do clube, mas acabou dispensado. Voltou para sua cidade e para o Estrela FC, além de ter começado a trabalhar na mesma fábrica que o pai, na área administrativa. Ao alcançar a maioridade, serviu o Exército em Petrópolis, cidade próxima a Magé. Como era franzino, acreditava que a preparação feita nas forças armadas o deixaria com compleição mais robusta.

Abel logo caiu nas graças do capitão, que o admirava pelo bom futebol e talento nas rotinas administrativas. Recebeu proposta para seguir carreira militar, mas foi demovido por um dos diretores de seu antigo clube, que o levou para tentar ingressar no Fluminense de Telê Santana. No entanto, a carreira teve início, de fato, no América (RJ), que havia acabado de ser campeão estadual.

Em 1965, aos 24 anos, o ponta esquerda chegava ao Santos FC para substituir Pepe, o Canhão da Vila. A transferência para o time da Vila Belmiro foi intermediada pelo representante do Peixe no Rio de Janeiro, Ramiro Valente. O técnico Lula teve então um agradável problema: na mesma época surgia o garoto Edu, que atuava na mesma função. Como escalar o time com dois pontas-esquerdas com tamanha habilidade? Para resolver a questão, Edu passou a jogar na ponta direita. O atleta ficou no Santos FC até 1971 e teve passagens pelo Coritiba, Londrina e encerrou a carreira aos 34 anos, no Guadalajara do México.

Voltou ao Brasil em 1976 e trabalhou como corretor de imóveis. Em 1982, concluiu o curso de Educação Física, que havia trancado alguns anos antes. Foi convidado para treinar as categorias de base da Portuguesa Santista. Em 1983, recebeu um convite para atuar no Qatar, na Arábia, onde permaneceu por quatro anos como treinador da equipe principal. Passou novamente pela Portuguesa Santista, retornou ao Qatar e ficou lá até 1995. Ao regressar a Santos, foi assessor da Secretaria de Esportes do Município, treinador do Estrela de Ouro Futebol Clube e desde 2000 atua no Departamento de Futebol de Base do Peixe.

Abel, foi Campeão Paulista quatro vezes pelo Santos Futebol ClubeComo atleta do Santos, ele fez 326 jogos com 29 gols.Abel jogou também no Coritiba, em 1971, emprestado pelo Santos. O encerramento de sua carreira foi realmente no futebol mexicano, em 1976, como ponta-esquerda do Atlas de Guadalajara.

Carreira:
1961-1965: América-RJ
1965-1971: Santos FC-SP
1971: Coritiba-PR
1971: Londrina-PR
1972-1976: Atlas Guadalajara - México

Títulos
Copa Brasil: 1965
Campeonato Paulista: 1965, 1967, 1968, 1969
Torneio Rio - São Paulo: 1966
Taça Roberto Gomes Pedrosa (São Paulo): 1968

Jogos pelo Brasil: 1
Gols pelo Brasil: 1

Fontes:www.samafoot.com /www.santos.globo.com / Site do Milton Neves / Súmula: Campeonato carioca 1902/1907-Roberto Assaf e Clóvis Martins.
Do fundo do baú: Todas as terças e sextas-feiras.
Próxima postagem: Nilo (Botafogo)

Nenhum comentário: