A EQUIPE DO FC08 DESEJA A TODOS...
UM PRÓSPERO ANO NOVO!!

quinta-feira, 6 de março de 2008

DECEPÇÃO RUBRO-NEGRA

Souza é a cara do Flamengo durante todo o jogo contra o Nacional, do Uruguai
Foto: REUTERS

Torcedores do Mais Querido do Brasil,

O Uruguai se torna a cada ano uma terra que só nos traz pesadelos. Na última partida disputada pela Libertadores fora de nossos domínios em 2007, pelas oitavas-de-final, o Flamengo foi goleado por 3 a 0 pelo Defensor, fato que se repetiu hoje, no estádio Parque Central, em Montevidéu, diante do Nacional. De quebra a equipe rubro-negra perdeu a liderança do grupo 4 e se vê na obrigação de vencer os próximos confrontos no Maracanã e buscar um ponto no mínimo na altitude de Cuzco, contra o Cienciano para se classificar sem sufoco.

O Flamengo perdeu a partida para si próprio. Com três falhas do goleiro Bruno, as expulsões infantis de Toró e Léo Moura e o nervosismo do time com o alçapão uruguaio completamente lotado.

Logo com dois minutos de partida, Léo Moura recebeu o primeiro cartão amarelo do jogo após interromper um contra-ataque dos parquenses. Vendo que a equipe brasileira estava acuada em seu campo de defesa, o Nacional partia pra cima, mas pecava no último passe.

Entretanto, o Mais Querido do Brasil foi o primeiro a assustar. Aos 11 minutos, Juan chutou de fora da área, a bola desviou no adversário e quase enganou o goleiro Viera, mas o mesmo se recuperou e ficou com a bola. Aos 20 minutos foi a vez do Nacional mostrar sua força. Richard Morales cabeceou para a pequena área, Fornaroli dominou mal de cabeça e Bruno se antecipou para afastar o perigo com um soco na bola. Na sobra, Morales tentou chutar, mas Cristian chegou primeiro para atrapalhar o chute. O ataque animou os Bolsilludos que insistiam principalmente com os avanços do lateral Acosta e a habilidade do jovem Bertolo.

Aos 37 minutos, o Flamengo teve a oportunidade de abrir o placar com Souza que cabeceou forte no cruzamento de Kléberson para excelente defesa de Viera. Mas três minutos depois não teve solução. Após chute de Romero, Bruno espalmou na direão de Richard Morales que não titubeou e abriu o placar. Nacional 1 a 0.

Após o gol, o Flamengo entrou em desespero e o meio-campo Toró foi expulso depois de empurrar o gandula para cobrar o lateral.

Na volta do intervalo, o técnico Joel Santana tentou "modificar" a equipe trocando Diego Tardelli por Marcinho. O que adianta trocá-los, se ambos possuem características semelhantes? Joel vacilou...

Com cinco minutos do segundo tempo, os planos para o empate foram por aguá a baixo. Leonardo Moura ergueu demais o pé e acertou um adversário. Segundo cartão amarelo e automaticamente expulsão. O Flamengo com menos dois jogadores em campo e o Nacional empurrado pela torcida tricolor, marcou mais um com Richar Morales aos 21 minutos. Após escanteio da esquerda, o goleiro Bruno saiu mal do gol e não conseguiu interceptar o cruzamento. No seguimento da jogada houve bate-rebate na pequnea área e o atacante livre, só teve o trabalho de empurrar a "pelota" para o fundo das redes. Nacional 2 a 0.

Minutos depois, Fornarolli cobrou falta, a bola desviou na barreira e enganou o goleiro rubro-negro. Para não sofrer uma goleada maior, o Natalino sacou o apagadíssimo Souza e colocou a campo Jonatas para fechar o meio e dificultar os avanços uruguaios. Aos 40 minutos, Jaílton (que entrou aos sete minutos do segundo tempo) quase marcou um gol contra, mas o camisa 1 da Gávea salvou colocando para escanteio.

No fim do jogo, a equipe rubro-negra saiu rapidamente para o vestiário sem dar explicações para a imprensa. O próximo jogo no Maior do Mundo se torna de vida ou morte para as pretensões do Flamengo na Taça Libertadores da América e o adversário será o mesmo dessa noite, o Nacional. É hora de darmos o troco e mostrarmos a força e a tradição do pentacampeão brasileiro jogando em casa.

Vamos Mengão, Avante Mengão, Nosso Time É Forte!

Ficha Técnica:

Flamengo: Bruno (3.0), Leo Moura (3.0), Fábio Luciano (3.5), Ronaldo Angelim (3.0), Juan (3.5), Cristian (3.5), Ibson (4.5), Kleberson (4.0), (Jaílton - 3.0), Toró (2.5), Diego Tardelli (4.0), (Marcinho - 4.0), Souza (3.5), (Jônatas - 4.5). Técnico: Joel Santana (4.0)

Nacional: Viera, Geraldo Acosta, Mauricio Victorino, Deivis Barone, Romero, Cardaccio, Oscar Morales, (Arismendi), (Ligüera), Diego Arismendi, Nicolás Bertolo, Richard Morales, (Pereyra), Bruno Fornaroli. Técnico: Gerardo Pelusso

Cartões amarelos: Leo Moura e Ibson (FLA); Cartões vermelhos: Toró e Leo Moura (FLA)Árbitro: Pablo Pozo(CHI); Auxiliares: Iván Gamboa (Bolívia) e Juan Carlos Arroyo (Bolívia)

Nenhum comentário: