A EQUIPE DO FC08 DESEJA A TODOS...
UM PRÓSPERO ANO NOVO!!

terça-feira, 16 de setembro de 2008

OS CINCO PIORES VOLANTES DO FLAMENGO NOS ÚLTIMOS TEMPOS

Jaílton, o pior volante dos últimos tempos
Cezar Loureiro / Globoesporte.com

Após a derrota contra o São Paulo, no Morumbi, por 2 a 0, e perceber no "tape" do jogo que o volante Jaílton falhou na marcação nos dois gols sofridos, pesquisei alguns nomes de jogadores da posição que o Flamengo sempre idolatrou. O "TOP FIVE" é composto por: Goeber, Da Silva, Douglas Silva, Fabinho e é lógico, Jaílton.


GOEBER (5º): Em 2006, o Flamengo anunciava a contratação do volante do Guarani, Goeber. Com 1,92m de altura, o então técnico Waldemar Lemos adotou o jogador como um xodó e constantemente o colocava a campo. A falta de qualidade como volante foi tão absurda que tentaram mudar sua posição, colocando-o na zaga, atitude semelhante ao atual terceiro zagueiro do Flamengo, Jailton.

DA SILVA (4º): O ex-camisa 5 do Flamengo até apresentava gana e raça, mas estrapolava nas divididas. Era mais um "açougueiro" no elenco rubro-negro. A sua passagem pelo time da Gávea ficou marcada não por títulos ou conquistas pessoais, mas sim por quase "empacotar" na partida diante do Volta Redonda, no Estádio da Cidadania. Da Silva caiu no gramado nos minutos finais do jogo e depois foi constatado um problema chamado pneumotórax espontâneo. Algo raro, que aboliu a ditado: "vaso ruim não quebra".

DOUGLAS SILVA (3º): Esse sim foi um forte concorrente para o volante Jaílton. Digno de uma técnica apurada, não se trata de um cabeça de área de marcação apenas, ele era versátil. Saia para o jogo com qualidade, tinha bom passe e era um canhoto habilidoso. Lógico que estou sendo irônico, foi difícil aturar o Abel Braga colocando o Douglas Silva a campo.

FABINHO (2º): Se Waldemar Lemos adotava Goeber como seu pupilo, seu irmão, Osvaldo de Oliveira tinha Fabinho (atual jogador do Fluminense) como o seu xodó. O cara já até fez gol contra sem querer, na partida entre Bahia e Flamengo, pelo Campeonato Brasileiro, quando o então goleiro do Flamengo, Julio César acertou justamente a cabeça do volante e a bola voltou para o fundo das redes. Graças a Deus e ao bom senso da diretoria, Fabinho saiu da Gávea e hoje aterroriza a torcida do Tricolor carioca.

JAÍLTON (1º): O imbátivel, o insubstituível volante do Flamengo, cria da "República do pão-de-queijo" do técnico Ney Franco, jamais caiu nas graças da torcida, mas para os treinadores que sucederam o atual treinador do Botafogo, o jogador é peça fundamental no esquema tático.

É inexplicável a preferência pelo jogador. Antigamente, a falta de opção nos obrigava a apoiar figuras como essas já citadas, mas no elenco atual, contando com jogadores experientes (Gavilán era um jogador nível de seleção demitido com pouco mais de quatro meses de trabalho) ou com categoria superior ao cabeça de área (Toró e o jovem Airton) o empresário do Jaílton só pode ser o J. Hawilla, dono da Traffic, empresa parceira do Flamengo e detentora de porcentagens de jogadores do futebol brasileiro.

Um comentário:

Roberto Silva disse...

Acho que foram cometidas algumas "injustiças", deixando de fora nomes "consagradso" na cabeça de bagre, ou melhor, de área:
Delacir, Paulo Martins, Éder Lopes, Messias, André Gomes e Augusto Recife