A EQUIPE DO FC08 DESEJA A TODOS...
UM PRÓSPERO ANO NOVO!!

domingo, 14 de setembro de 2008

NÃO FOI O FLAMENGO

Dagoberto seguido de perto por Ibson e Juan
Foto: Wander Roberto/VIPCOMM

Torcedores do Mais Querido do Brasil!

A partida entre São Paulo e Flamengo prometia ser um grande espetáculo que só foi comprovado pela equipe da casa e pela torcida do Mengão que mostrou sua paixão pela equipe, lotando a arquibancada do Morumbi e acreditando ainda no sonho do hexacampeonato nacional. Mas, o que se viu foi o time rubro-negro sem espírito de luta e força de vontade ao contrário do time treinado pelo técnico Muricy Ramalho, que soube administrar o jogo e aproveitar as oportunidades, explorando principalmente as laterais para marcar os dois gols da vitória.

Caio Júnior teve um bom tempo para entrosar o “novo” elenco do Flamengo. Foram 15 dias de preparação para enfrentar a equipe são-paulina, porém na partida dessa tarde, todo o trabalho realizado mostrou-se muito mal realizado. A insistência de usar o inoperante Jaílton como um terceiro zagueiro é desastrosa. A defesa deveria ficar mais consistente, porém não é isso que se vê. O meio campo estruturado pelo comandante rubro-negro continua sendo defensivo, apesar de contar com jogadores ofensivos como o argentino Sambueza que ficou no banco de reservas, entrando apenas na metade da segunda etapa. O recém-formado ataque com Marcelinho Paraíba e Josiel ficou devendo. Marcelinho se movimentou bastante, buscando o jogo e distribuindo as jogadas, mas Josiel isolado entre os zagueiros do Tricolor Paulista pouco produziu. Nas jogadas individuais e nas disputadas pela bola, a vantagem sempre era da zaga adversária.

Caio Júnior pecou em diversos aspectos. Primeiramente, sabia que a principal jogada do são Paulo era pelo alto. Portanto, precisava cobrar mais atitude dos apáticos Kléberson e Ibson que deveriam ajudar na cobertura dos alas Juan e Léo Moura que subiam constantemente ao ataque e que abriam um corredor para as investidas de Jorge Wagner e Zé Luis.

Ao fim do primeiro tempo, aos 43 minutos, o São Paulo abriu o placar. Zé Luis cruzou, a bola desviou em Ibson, André Lima escorou e Dagoberto livre de marcação empurrou a bola para o fundo das redes.

Na volta do intervalo, esperava-se alguma mudança na equipe, mas Caio Júnior preferiu manter os 11 titulares. Mais um erro. O São Paulo voltou querendo ampliar e conseguiu aos 15 minutos com o Hugo. Zé Luis com liberdade na linha de fundo fez o cruzamento e o meio-campo cabeceou para o gol vazio. O time do Morumbi poderia ampliar, mas Bruno salvou o Flamengo em pelo menos duas oportunidades.

A partir daí, Caio Júnior mexeu na equipe colocando Sambueza na vaga de Ibson que saiu reclamando da substituição (como se estivesse destruindo em campo). Logo após, Vandinho entrou na vaga do camisa 9, Josiel. A equipe melhorou com os dois jogadores em campo. Vandinho teve a chance de diminuir, mas furou a cabeçada na pequena área aos 26 minutos.

O Flamengo tentou pressionar, mas esbarrava no goleiro Rogério Ceni. Obina, que entrou aos 35 minutos teve a chance de marcar o seu gol nos acréscimos, mas o chute colocado passou a esquerda da trave do goleiro são-paulino.

O Mais Querido do Brasil perdeu a quinta colocação para o São Paulo e desperdiçou a chance de se aproximar do líder Grêmio. Agora, o próximo adversário é o Ipatinga, no Maracanã. O sonho não acabou, mas me parece que o único título que o Mengão buscará apenas a vaga para a Libertadores que já estará de bom tamanho pela reestruturação que viveu o elenco com a abertura do mercado europeu.


FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO 2 X 0 FLAMENGO


Estádio: Morumbi, São Paulo (SP)
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Leandro P. Vuaden (RS)
Assistentes: Alessandro Alvaro Rocha (FIFA-BA) e Milton Otaviano dos Santos (FIFA-RN)
Renda e Público: R$794.509,00 / 23.925
Cartões Amarelos: Kleberson (FLA), André Dias e Jean (SPO)

SÃO PAULO: Rogério Ceni, André Dias, Rodrigo e Miranda; Zé Luis, Hernanes, Jean, Hugo e Jorge Wagner; Dagoberto e André Lima (Eder Luís). Técnico: Muricy Ramalho.

FLAMENGO: Bruno (7.0), Léo Moura (6.5), Fábio Luciano (6.0), Ronaldo Angelim (5.5) e Juan (5.5); Jaílton (5.0) (Obina - 5.0), Ibson (4.5) (Sambueza - 5.0), Kleberson (4.5) e Everton (5.0); Marcelinho Paraíba (6.5) e Josiel (4.5)(Vandinho - 5.0). Técnico: Caio Júnior (4.5).

Nenhum comentário: