A EQUIPE DO FC08 DESEJA A TODOS...
UM PRÓSPERO ANO NOVO!!

quinta-feira, 12 de junho de 2008

GALVÃO E KAJURU - O FIM DAS DÚVIDAS


Montagem: Renan de Moura (FC08)

Todos sabem que qualquer jornalista deve manter uma posição imparcial sem que seu coração estrapole os limites da razão. Muitos são os que discutem o verdadeiro clube de Galvão Bueno, porém essa icógnita foi desvendada. Acompanhe abaixo uma declaração do próprio narrador da Rede Globo para o JB:

“Eu sou carioca, tijucano, salgueirense e… essa última não falo de jeito algum”. Essa declaração é do locutor mais popular do país: Galvão Bueno, 30 anos de profissão. É difícil encontrar no futebol exemplo mais clássico de esforço para esconder uma paixão em dias de trabalho, seja no Maracanã, no Morumbi ou em Wembley.

– Mas em casa eu torço – garantiu Galvão, que se delicia com o fato de seu time de coração ser algo que povoa o imaginário brasileiro. – Em São Paulo, vivem me perguntando se sou Corinthians ou São Paulo.

Galvão freqüenta o Maracanã desde 1955 – não revela o primeiro jogo que viu no estádio para tentar manter o mistério, apesar de muitos saberem que o lado esquerdo das tribunas sempre foi seu preferido. Desde os anos 70, porém, abandonou o lado torcedor para se tornar o ícone da profissão.


– A gente mexe com a paixão do torcedor, não dá para revelar o clube pelo qual a gente torce. Aos poucos, também, acaba vestindo uma couraça e perde um pouco esse espírito – disse.
Acostumado com o assédio, Galvão convive bem com as cobranças dos torcedores.


– Você faz um clássico e no dia seguinte as pessoas reclamam, dizem que você torceu para um ou outro – explicou.

Para aqueles que não sabem, o lado esquerdo das tribunas do Maracanã pertence ao Mais Querido do Brasil. Refrescando a memória do torcedor, Galvão já assumiu publicamente ser torcedor assíduo do Flamengo no extinto programa de Armando Nogueira no SPORTV - Esporte Real - e foi além ao criticar os jornalistas que não assumem o seu time do coração. Então porque esconder agora, Galvão?


Em 1995, Galvão Bueno apareceu em cima de um trio elétrico com a camisa do Flamengo e atualmente, na comemoração dos cinco anos do programa "Bem Amigos", o apresentador recebeu várias personalidades entre eles Kléber Leite e o ex-treinador do Flamengo, Joel Santana. Em certo momento, o vice-presidente de futebol rubro-negro ofereceu ao narrador uma camisa do Mais Querido do Brasil e tentou expressar os flamenguistas que estavam presentes naquele local, entretanto, Galvão prontamente retirou o microfone da boca do "cartola". Logo após, o narrador recebeu uma camisa pernonalizada com o número 10 e escrito o seu nome. Galvão Bueno não se conteve e derreteu-se com o presente. Quer dizer, não precisa de mais prova para relatar o seu time. Flamengo acima de tudo e de todos para o maior narrador esportivo dos últimos tempos.



VEJA O ENTUSIASMO DO APRESENTADOR DO PROGRAMA "BEM AMIGOS"





---------------------------------------Foto: O Fuxico - Montagem: Renan de Moura (FC08)

O polêmico Jorge Kajuru está fora da Rede TV. O jornalista criticou ao vivo a própria emissora no programa "Bola na Rede" sobre as transmissões da Série B do Campeonato Brasileiro como "anti-jornalistica", já que todos os jogos eram(são) exclusivamente do Corinthians. A Rede Tv nega que tenha demitido o "andarilho da TV", dizendo que ele não tinha contrato e apenas ganhava cachê por cada participação.

Porém, segundo o Blog do Paulinho, Jorge Kajuru foi demitido após pedido do presidente do clube paulista, André Sanches. O único "problema" do excelente jornalista é ser autêntico e não ter medo de falar a verdade, e já vimos que aqui no Brasil isso não existe e é combatido o quanto antes para que pessoas assim como Jorge Kajuru não apareçam nesse cenário.

Portanto, onde está a liberdade de expressão?


ACOMPANHE A ENTREVISTA DE JORGE KAJURU SOBRE SUA DEMISSÃO DA REDE TV:


Nenhum comentário: